Concursos dos Tribunais Regionais Federais estão previstos para serem realizados em breve

Categorias: Concursos previstos - Concursos públicos - Nível Superior - TRF

Quem sonha em trabalhar nos Tribunais Regionais Federais (TRFs) já pode começar os estudos. Está em tramitação na Câmara dos Deputados o projeto de lei 8132/14 que tem como intuito criar pelo menos 1.230 vagas para preenchimento efetivo de Analistas Judiciários, Técnicos e Juízes. As oportunidades são para todo o país.



Das 1.230 vagas, estão previstas 82 para Juízes, 738 para Analistas Judiciários, cujo requisito mínimo será ter ensino superior completo e 410 para quem desejar seguir carreira técnica. Além das vagas que serão abertas, o projeto de lei 8132/14 também abrirá oportunidades para funções e cargos comissionados.
Para quem está planejando participar do concurso público, a remuneração é bem interessante: R$ 23.997, 19 para Juízes, R$ 8.118,19 para Analistas Judiciários e R$ 4.947, 95 para Técnicos Judiciários.

As vagas serão distribuídas em regiões. A primeira região engloba os estados Amazonas, Amapá, Acre, Goiás, Maranhão, Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso, Piauí, Pará, Roraima, Rondônia e Tocantins. A sede desta região é a cidade de Brasília. Para esses estados, serão destinadas 33 vagas para Juízes, 165 para Analistas Judiciários e 297 para Técnicos Judiciários.

Já a segunda região é formada por Espírito Santo e Rio de Janeiro. Para estes estados, as vagas contempladas serão de 12 Juízes, 108 Analistas Judiciários e 60 para Técnicos Judiciários.



Na terceira região, formada por São Paulo e Mato Grosso do Sul, haverá 17 vagas para Juízes, 153 para Analistas Judiciários e 85 para Técnicos Judiciários.

A quarta região, que engloba Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, terá 12 Juízes, 108 Analistas Judiciários e 60 Técnicos Judiciários.

Por fim, a quinta região – formada por Paraíba, Ceará, Alagoas, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe – terá 8 Juízes, 72 Analistas Judiciários e 40 Técnicos Judiciários.

O projeto foi encaminhado em 20 de novembro pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e deverá passar por algumas comissões antes de ser votado em plenário.

Por Julio Abreu



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *